Menu

Tradução certificada

Quando se pretende traduzir um documento pode tornar-se confuso saber se é pedida uma tradução simples ou uma tradução certificada do documento. Vejamos as diferenças entre as mesmas e quando devemos optar por uma ou outra tradução.

Uma tradução certificada e uma tradução simples não se diferenciam pela qualidade da tradução, mas sim porque as traduções certificadas conservam a validade legal do original perante organismos oficiais e oferecem garantias quanto à fidelidade do seu conteúdo em relação ao original .

É um tipo de tradução que só pode ser feita um tradutor com o título de Tradutor-Intérprete Certificado concedido pelo Ministério de Assuntos Exteriores e Cooperação de Espanha ou do país desejado. O tradutor certificado deve selar todas as páginas e incluir uma declaração certificando que é uma tradução fiel ao original, na última página, junto à sua assinatura, selo e data. Graças a estes requisitos o documento é válido para efetuar formalidades com as administrações públicas, uma vez que o tradutor atua como um notário público, certificando que o conteúdo da tradução é idêntico ao original.

Outra diferença entre uma tradução certificada e uma tradução simples é o formato no qual ela se apresenta; as traduções certificadas são entregues sempre em papel, uma vez que, como comentámos, devem levar a certificação, selo e assinatura do tradutor certificado. Também é importante saber se o documento deve ser legalizado antes de ser traduzido, legalizando-o numa embaixada ou consulado de Espanha no estrangeiro ou com a Apostila de Haia se for emitido por um organismo público de um país membro deste acordo.

Quando é necessária uma tradução certificada?

Não devemos confundir a tradução jurada com a tradução jurídica. Pode-se dar o caso de que coincidam, ou seja, que um documento de natureza jurídica necessite de uma tradução certificada, mas nem sempre tem que ser assim. Geralmente, faz-se uma tradução certificada quando é preciso realizar alguma formalidade e apresentar documentação perante um organismo que não utiliza a mesma língua que a dos documentos originais, mas existem exceções. É costume serem solicitadas traduções certificadas em:

  • Certificados académicos, médicos ou de antecedentes penais
  • Contratos ou certificados empresariais
  • Certidões de nascimento, casamento, divórcio ou óbito
  • Documentação necessária para obter autorização de residência ou de estudos

Em definitivo, tanto para a tradução simples como para a tradução jurada, é necessário que o tradutor conheça e seja especialista no tema para poder realizar assim, uma tradução apropriada.